Visão duplicada? Cuidado!

Visão e alimentação, qual a relação?
17 de julho de 2019
Dia 27 de julho é o dia de prevenção aos acidentes de trabalho, vamos falar sobre?
27 de julho de 2019

Visão duplicada? Cuidado!

Há algum tempo atrás nós te contamos como funciona a visão, e sintomas como enxergar de forma duplicada podem ser o sinal de algo está errado. Mas o que exatamente? 

Algumas doenças podem ocasionar a diplopia, seja nervos ópticos enfraquecidos, o surgimento da catarata ou até problemas com a córnea, e o oftalmologista é o profissional mais indicado para encontrar o tratamento adequado. Saiba abaixo um pouco mais sobre este problema e procure um oftalmologista sempre que necessário! 

 

Que doenças podem estar relacionadas a este sintoma? 

A visão duplicada pode tanto ser um sintoma de que sua saúde ocular não está tão bem quanto um sintoma ocasionado por outro tipo de problema, e apenas através de exames e acompanhamento médico é que você vai descobrir qual a verdadeira razão deste efeito. 

 

Dentre as doenças mais comuns por traz da diplopia estão: 

  • A catarata: quando o cristalino do olho torna-se progressivamente opaco, que pode ser causado tanto com o passar da idade quanto por motivos de genética. 
  • O astigmatismo: ocorre quando a córnea, o cristalino ou até mesmo o globo ocular tem a sua curvatura deformada. 
  • O ceratocone: se dá quando a córnea – uma das partes que constituem o interior do olho – se torna distorcida e toma a forma de um cone. 
  • Outros possíveis motivos: distúrbios como o estrabismo, lesões cerebrais ou nos nervos ópticos, a proptose (protusão do globo ocular) e até pancadas na cabeça podem acarretar no sintoma de visão duplicada, por isso a busca pelo diagnóstico o mais breve possível é muito importante. 

 

Quais os tipos de diplopia? 

A diplopia é um problema que pode se diferir entre 4 possibilidades, sendo elas: 

  • Diplopia binocular: se classifica quando a visão duplicada desaparece no momento em que o paciente fecha um dos olhos. 
  • Diplopia monocular: se classifica quando a visão duplicada persiste mesmo se um dos olhos do paciente estiver fechado. 

Existem ainda variações, que são a diplopia horizontal (quando o que se enxerga é duplicado para os lados) e vertical (quando a visão é duplicada para cima e/ou para baixo). 

 

Como identificar e tratar a diplopia? 

Como essa é uma doença que pode ser decorrente de vários problemas diferentes, seu tratamento irá diferir conforme o seu causador, podendo variar de acompanhamento com medicamentos receitados até cirurgia para correção do mesmo. 

Além disso, para o seu diagnóstico é necessário visitar um oftalmologista que irá entender o histórico do paciente e irá solicitar a realização de exames como a ultrassonografia ocular, identificando as possíveis causas do problema. 

Apresentou o sintoma? Tem visto objetos duplicados nas mais variadas direções e momentos? Entre já em contato com nossa equipe e agende uma consulta, não espere seu problema se agravar. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *