O que é Daltonismo? Faça o teste

3 dicas importantes sobre Cirurgia Refrativa
28 de maio de 2018
Conjuntivite em bebês: o que fazer?
18 de junho de 2018

O que é Daltonismo? Faça o teste

Se você está com dificuldade em distinguir algumas cores, talvez você tenha o Daltonismo.

Esse distúrbio visual foi devidamente estudado por John Dalton, portador da doença, em 1798. O daltonismo consiste na dificuldade em perceber algumas cores, mas principalmente as primárias (vermelho, amarelo e azul), além do verde. Também existem os casos em que o paciente perde completamente a capacidade de perceber qualquer tonalidade, mas estes são casos mais severos.

O olho humano é capaz de distinguir cerca de 150 tons de cores diferentes, e uma alteração nesta percepção já pode ser caracterizada como daltonismo.

O daltonismo é uma doença genética – por consequência, hereditária. Para entender melhor sobre a “transmissão”, precisamos entender nosso DNA:

Os cromossomos existentes em nossas células são longas sequências de DNA, que contém vários genes e estes definem nossas características e estruturas fisiológicas. O sexo é definido a partir de pares destes cromossomos. A mulher se define pelo par XX e, o homem, pelo par XY. O gene causador do daltonismo se encontra no cromossomo X.

Por ser XY, o homem que apresentar a alteração que causa o daltonismo no cromossomo X vai desenvolver a doença. Já a mulher, por ter dois cromossomos X, pode não desenvolver. Isso se dá, pois se um de seus cromossomos for normal, automaticamente anula a mutação genética do outro, fazendo com que ela tenha uma visão completa das cores. Por este motivo o daltonismo é mais comum entre os homens do que entre as mulheres.

FAÇA AGORA O TESTE! Tente identificar os números que estão escritos nas figuras abaixo:

Teste de Daltonismo: Os números são 7, 13, 16, 8, 12 e 9

Conseguiu? Caso tenha alguma dificuldade, não se preocupe! O daltonismo não apresenta progressões, ou seja, a visão do paciente não piora com o tempo. Apesar de não ter uma cura efetiva, existem medidas que podem melhorar a qualidade de vida do paciente.

Procure seu oftalmologista e se informe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *