Exames

Angiofluoresceinografia


É um procedimento que, após aplicação de contraste endovenoso, o examinador observa e registra os vasos da retina através de fotografias. É importante para o acompanhamento de pacientes com retinopatia diabética, alterações na retina por hipertensão arterial, alterações da mácula (DMRI), tumores oculares e trombose.

Campimetria Computadorizada


É o exame do campo visual realizado em aparelho gerenciado por programa de computador. É um exame mais minuscioso e permite que exames subseqüentes sejam comparados ao longo do tempo. Sendo mais independente do técnico que executa o exame, torna confiável a comparação dos exames executados em diferentes locais, desde que sejam realizados com o mesmo modelo de aparelho.

Capsulotomia a laser – YAG laser


Procedimento utilizado em pacientes com glaucoma para evitar crises agudas da doença. É necessário uso de colírio anestésico para que o laser realize uma pequena abertura na periferia da íris.

Curva tensional diária


Exame necessário tanto para diagnóstico, quanto para monitoramento de pacientes com glaucoma. Através de um conjunto de medições realizadas ao longo do dia pode-se estabelecer a média da pressão intraocular. A pressão é aferida de duas em duas horas

Ecobiometria


Exame realizado para medir o comprimento axial do globo ocular (tamanho do olho), através de ondas de ultrassom, utilizando uma sonda semelhante a uma caneta. É o principal exame para calcular o grau da lente intraocular implantada na cirurgia de catarata.

Epilação


Epilação é a retirada dos cílios invertidos, que causam irritação nos olhos. O procedimento também inclui a cauterização do folículo piloso, o que diminuia a possibilidade do cílio crescer novamente.

Estereo foto de papila


Através de fotografias feitas com uma luz branca bastante intensa, o exame permite observar se existem alterações no disco ótico ou papila. É possível estudar forma, contornos, relevo, tamanho, coloração e escavação do disco óptico. Também é realizado com frequência por pacientes com hipertensão ocular, glaucoma, edema de papila, papiledema, neurite óptica, pseudopapiledema ou tumores da cabeça do nervo óptico.

Estudo da película lacrimal


A retinografia estereoscópica de papila tem como objetivo principal a documentação e o auxilio diagnóstico de alterações de disco óptico, como forma, contorno, relevos, tamanho, coloração, sendo muito empregada para seguimentos e avaliação de pacientes com glaucoma e em neuroftalmologia.

Fotocoagulação a laser – Laser de Argônio


Indicado para tratamento de pacientes com doenças que atingem os vasos sanguíneos dos olhos, situação comum entre os diabéticos, por exemplo.Também é indicado em casos de degenerações periféricas ou roturas na retina predisponentes ao deslocamento de retina. O paciente recebe um colírio anestésico para iniciar o procedimento de cauterização de danos na retina.

Gonioscopia


Exame indispensável para diagnóstico e tratamento de glaucoma. É realizado com auxílio de uma lente especial (três espelhos) que, apoiada sobre a córnea, possibilita a análise do ângulo da câmara anterior do olho. Realizado sem necessidade de dilatação pupilar e com utilização de colírio anestésico e gel para auxiliar o contato da lente com o globo ocular. A visão ficará turva por algum tempo devido ao gel.

Iridectomia a laser


A iridectomia a laser é uma perfuração na periferia da íris que tem como objetivo permitir a passagem direta do humor aquoso da câmara posterior para a câmara anterior. Está indicada em glaucomas de ângulo fechado, nos quais o humor aquoso fica retido na câmara posterior favorecendo o bloqueio do sistema de drenagem pela íris. É um procedimento rápido, indolor, executado com YAG laser.

Microscopia Especular de Córnea


Através de equipamentos de última geração é possível fotografar digitalmente a camada mais interna da córnea e realizar a avaliação quantitativa e qualitativa das células endoteliais, assim como observar suas condições. Este exame é indolor e indicado em pré-operatórios de pacientes com catarata e transplantes de córnea, além de patologias como glaucoma e doenças corneanas.

Paquimetria ultrassônica


Exame indolor, tem a finalidade de medir a espessura da córnea. Pode ser realizado de duas formas: paquimetria óptica ou ultrassônica. Ele é um importante aliado na avaliação de cirurgia refrativa (para deixar de usar óculos ou lentes de contato) e para diagnóstico de ceratocone e outras várias doenças que alteram a espessura corneana, como glaucoma ou edema de córnea.

Potencial de ação macular – PAM


Sinônimo de Acuidade Visual a Laser, este exame faz a simulação da visão do indivíduo, sem a influência das doenças presentes como, por exemplo, catarata. Com iluminação específica é observada a sensibilidade macular do paciente. É bastante utilizado para avaliação de casos de cirurgia como catarata e transplantes de córnea

Retinografia


Permite fotografar regiões do fundo do olho, como retina, nervo óptico, coroide e vasos sanguíneos. É eficiente no diagnóstico e no acompanhamento de doenças que afetam estas estruturas. Pode ser realizada por meio de dois métodos diferentes: Retinografia Simples ou Retinografia Fluorescente (também chamada de Angiofluoresceinografia) em que é administrado um contraste para possibilitar o estudo da circulação sanguinea e de doenças das diversas camadas do fundo do olho.

Tomografia de Coerência Óptica – OCT


Exame não invasivo, de alta tecnologia, que permite diagnosticar com alta precisão doenças de retina, vítreo e nervo óptico. Com ele é possível obter medidas bem precisas da espessura da retina, além de diagnosticar doenças que não são visíveis no exame de mapeamento de retina, como doenças degenerativas da mácula em fase muito inicial. Auxilia também na avaliação da escavação do nervo óptico em casos de galucoma. É uma excelente alternativa para pacientes que não podem se submeter a exames realizados com uso de contraste endovenoso.

Tonometria de Aplanação


Realiza a medição da pressão intraocular, principalmente em pacientes com glaucoma ou suspeita desta doença. Pode ser feito com auxílio de aparelhos com sistema de aplanação ou de sopro. No primeiro caso o tonômetro é aproximado até encostar no olho (anestesiado com colírio) e a tensão do aparelho é regulada para efetuar as medições. No segundo método, sem contato, a medição é realizada com ajuda de um sopro de ar.

Topografia Computadorizada


Permite o mapeamento e observação da superfície da córnea, o que auxilia no diagnóstico de doenças. É também utilizado com frequência para adaptação de lente de contato, assim como no planejamento de cirurgias de catarata, transplante de córnea ou cirurgias refrativas. São projetados anéis luminosos na córnea e a captura dessa imagem é obtida através de uma câmera de vidro. As informações obtidas são analisadas por computador e os resultados expostos em cores.

Ultrassonografia Ocular


Exame indolor solicitado para avaliar as estruturas internas do olho. Auxilia no diagnóstico de várias doenças. Uma sonda, em contato com a pálpebra fechada, traz as informações na medida em que o paciente, orientado pelo médico, movimenta os olhos possibilitando a coleta de informações de todas as regiões oculares.

Mapeamento de Retina


Analisa a superfície da retina, permitindo diagnosticar várias doenças oculares, como oclusões vasculares, deslocamento de retina, tumores, hemorragias e outras patologias retinianas, além avaliar o dano ocular causado por doenças sistêmicas como o diabetes e hipertensão arterial. Uma luz é projetada no fundo do olho do paciente de maneira que, através de uma lente, o médico possa observar a imagem refletida. Diferentemente da fundoscopia, é uma exame em que o médico tem uma visão tridimensional do fundo de olho, o que é importante em certas situações.