Conjuntivite: causas, sintomas, tratamento e prevenção

Guia do Paciente para consulta: o que devo perguntar?
6 de dezembro de 2018
Como saber se meus olhos estão saudáveis?
10 de janeiro de 2019

Conjuntivite: causas, sintomas, tratamento e prevenção

Você está curtindo o seu verão numa boa e, de repente, você sente aquela coceira no olho, seus olhos ficam bem avermelhados e alguém diz para você: É conjuntivite!

Essa doença ocular pode acontecer durante todo o ano, mas é no verão que ela se prolifera mais rapidamente. Apesar de ter um tratamento simples, a Conjuntivite precisa ser levada à sério, pois suas complicações podem ser severas.

O Hospital de Olhos de Santa Catarina (HOSC) preparou este artigo para você sanar as principais dúvidas sobre a doença e deixar você tranquilo para aproveitar um verão sem Conjuntivite.

O que é a Conjuntivite:

Conjuntivite é uma inflamação que ocorre na conjuntiva, membrana transparente que reveste a parte da frente dos olhos e o interior das pálpebras.

Quais são as causas da Conjuntivite?

Existem vários tipos de conjuntivite e estes são classificados de acordo com a sua transmissão.

Conjuntivite infecciosa viral: tipo mais comum, transmitida pelo vírus adenovírus. Ela pode ser transmitida pelo contato com as secreções oculares, tosse e espirro do paciente infectado.

Conjuntivite infecciosa bacteriana: tipo não tão comum, porém, mais perigoso. Este tipo de Conjuntivite ocorre quando a pessoa tem contato direto com a bactéria. Por isso a importância de sempre lavar bem as mãos!

Conjuntivite infecciosa fúngica: tipo de Conjuntivite mais difícil de ser tratada, porém, mais rara acontecer. Ela acontece quando a pessoa se machuca com madeira.

Conjuntivite alérgica: como o próprio nome sugere, este tipo de Conjuntivite é desencadeada por conta de alergias, principalmente ao ácaro e ao pólen.

Conjuntivite tóxica: ocorre quando os olhos entram em contato com algum produto químico, como shampoos, produtos de limpeza, entre outros.

Sintomas da Conjuntivite:

Sensação de areia nos olhos é o sintoma clássico. Porém, existem mais alguns que você precisa prestar atenção:

Olhos avermelhados.

Aumento na produção de secreção ocular.

Coceira constante.

Fotofobia (desconforto excessivo ao entrar em ambientes claros)

Visão turva.

Olhos grudados ao acordar.

Como a Conjuntivite pode prejudicar a sua visão?

Apesar de possuir um tratamento simples, a Conjuntivite pode trazer complicações para sua visão quando não tratada corretamente.

No caso da Conjuntivite viral, por exemplo, esta pode se infiltrar na córnea e danificar partes importantes da sua visão. Por este motivo, deve-se sempre procurar um médico oftalmologista em caso de suspeita de Conjuntivite.

Como prevenir a Conjuntivite?

Higienização constante é importantíssimo na prevenção da Conjuntivite. Lavar bem as mãos é a principal ação a ser tomada. Além da Conjuntivite, este ato simples evita inúmeras doenças. Lembre sempre de evitar ao máximo levar a mão aos olhos sem que ela esteja devidamente higienizada.

Usa lenços de papel para cobrir a face ao espirrar ao tossir segue a mesma linha de raciocínio anterior. Além da Conjuntivite, esta atitude simples evita a proliferação de várias outras doenças, como a gripe. 

Compartilhar maquiagens, óculos e toalhas de rosto também são atitudes que ajudam na proliferação da Conjuntivite. Por isso, sempre que possível, utilize de seus pertences e de toalhas de rosto descartáveis. Seus olhos agradecem! 

Quais os tratamentos para a Conjuntivite?

Cada tipo de Conjuntivite terá uma forma de tratamento adequada, geralmente com administrações de colírios por determinados dias. Apesar de terem tratamentos diferentes, alguns cuidados são comuns e que podem ser feitos em casa. 

Colocar compressa úmida sobre os olhos, fazer a limpeza com água e utilizar óculos escuros ao sair de casa ajudam para que a Conjuntivite não se agrave. 

Caso você esteja com algum sintoma de Conjuntivite, não exite em procurar seu médico oftalmologista. Somente este profissional poderá identificar qual o tipo de Conjuntivite está presente sem seu organismo e qual o melhor tratamento para você.  

 Cuide da saúde dos seus olhos com responsabilidade! 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *